Região Metropolitana Goiânia

A Região Metropolitana de Goiânia, conhecida popularmente como Grande Goiânia, é uma conurbação de cidades ao redor de Goiânia, capital do estado brasileiro de Goiás.

Criada em 30 de dezembro de 1999 pela Lei Complementar Estadual de número 27, a Região Metropolitana de Goiânia é a primeira do Centro-Oeste do Brasil.

Região Metropolitana Goiânia

Lei complementar  número 139, de 22 de janiero de 2018: A Região Metropolitana de Goiânia (RMG), instituída para integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum, é compreendida pelos Municípios de Goiânia, Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Nerópolis, Nova Veneza, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.

Englobando vinte municípios, a Região Metropolitana de Goiânia ocupa uma área de 7.397,203 km². É a região mais expressiva do estado de Goiás, contendo cerca de 35% de sua população total, um terço de seus eleitores, cerca de 80% de seus estudantes universitários e aproximadamente 36,5% de seu Produto Interno Bruto.

A Lei Complementar Estadual de número 78, aprovada em 25 de março de 2010, incluiu na Região Metropolitana de Goiânia os municípios de Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Inhumas, Nova Veneza e Teresópolis de Goiás.

Região Metropolitana Goiânia Municípios

A região metropolitana é composta pelos seguintes municípios:

  • Abadia de Goiás
  • Aparecida de Goiânia
  • Aragoiânia
  • Bela Vista de Goiás
  • Bonfinópolis
  • Brazabrantes
  • Caldazinha
  • Caturaí
  • Goiânia
  • Goianápolis
  • Goianira
  • Guapó
  • Hidrolândia
  • Nerópolis
  • Nova Veneza
  • Santo Antônio de Goiás
  • Santa Bárbara de Goiás
  • Senador Canedo
  • Teresópolis de Goiás
  • Trindade

Região Metropolitana Goiânia Concentração de Renda

De acordo com o relatório Estado Mundial das Cidades 2008/2009 do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat), a Região Metropolitana de Goiânia possui a maior concentração de renda dentre as 19 áreas analisadas da América Latina. De acordo com o relatório, a região da Grande Goiânia apresenta índice Gini de 0,65, enquanto que o ideal é cerca de 0,4. Se Goiânia fosse um país, seria o segundo mais desigual do mundo, atrás apenas da Namíbia.

A Região Metropolitana de Goiânia segue uma tendência estadual, já que o estado de Goiás voltou a registrar altos índices de concentração de renda a partir de 2004, de acordo com o IBGE. Por outro lado, a cidade vai contra a tendência nacional, uma vez que a concentração de renda caiu nos últimos anos no Brasil, que possui índice Gini de 0,57. De acordo com Cecília Martinez, diretora do escritório regional para América Latina e Caribe da ONU-Habitat, isso ocorre por que os municípios são tratados pela administração pública como se estivessem “ilhados”.





No relatório da ONU-Habitat para o biênio 2010/2011, Goiânia foi novamente considerada a cidade mais desigual da América Latina, com índice Gini superior a 0,6. No ranking geral de todas as cidades analisadas no mundo, Goiânia perde apenas para as cidades sul-africanas de Buffalo City, Johannesburgo e Ekurhuleni. O estudo foi divulgado durante o 5º Forum Urbano Mundial da ONU, na Zona Portuária do Rio de Janeiro.

Região Metropolitana Goiânia Qualidade de vida

Dados divulgados em 2014 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) junto com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e a Fundação João Pinheiro (FJP) mostram que a Região Metropolitana de Goiânia possuí um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,769, o que faz dela a sétima região metropolitana do país em qualidade vida. Com o crescimento das dezesseis regiões metropolitanas brasileiras em 2010 para a faixa de alto desenvolvimento humano, entretanto, a Região Metropolitana de Goiânia ascendeu duas posições no ranking, de nona posição em 2000 para sétima posição na lista. O IDH da região é um pouco mais elevado do que a média nacional (0,727) uma taxa de crescimento de 50,92% para a Unidade Federativa e 47% para o país..

Região Metropolitana Goiânia Religião

A Região Metropolitana de Goiânia tem uma grande festa católica , é a Festa do Divino Pai Eterno (ou Festa dos Romeiros) é um movimento cultural e religioso que acontece em Trindade, atraindo romeiros e católicos de todo o Brasil. Mas a Região metropolitana de Goiânia é a área menos católica de todo o estado de Goiás, com pouco mais de 60% de sua população declarando-se seguidora desta religião, enquanto em outras áreas do estado a taxa de católicos varia de 65% a 85%. É, por outro lado, uma das regiões do estado de maior ascensão do protestantismo. De acordo com o estudo Economia das Religiões, realizado pela Fundação Getúlio Vargas, Goiânia é a capital brasileira com o maior número de evangélicos. Dentre pentecostais e não-pentecostais, um quarto dos goianienses declaram-se protestantes.

Região Metropolitana Goiânia
5 (100%) 1 voto




Deixe seu comentário